Seja bem vindo amigo(a)

Quando Deus abriu a janela do céu e mim viu, perguntou? Qual o seu desejo para hoje?

Eu respondi....”senhor, por favor, cuide bem da pessoa que esta lendo esta mensagem.

Pois ela e minha amiga”

“Tenha um bom dia”



Translate

Pesquisar este blog

Sinto falta do meu amigo

E não há como explicar. Não há como colocar em palavras essa solidão que dói no meio de tanta gente, essa solidão plena que me faz sentir único como nunca me senti, essa solidão que me afasta de tudo e de todos e, ao mesmo tempo, quer desesperadamente estar no meio de outros que possam, ao menos, acolhê-la, exatamente como ela é. Não há como decifrar, não há como abrir o peito e mostrar o que está a acontecer bem ali dentro, onde a dor decidiu se instalar. Não há como mostrar o coração que dói, ao lado daquele que bate, pois só eu o sinto. Só eu sinto o que ele sente. E, na nossa dor, somos cúmplices um do outro, nessa solidão que é triste, mas não é tristeza. Essa solidão que assusta, mas não é medo. Essa solidão que magoa, mas não deixa ferida. Uma solidão que é mais que estar sozinho, pois é solidão da alma.
Postar um comentário