Seja bem vindo amigo(a)

Quando Deus abriu a janela do céu e mim viu, perguntou? Qual o seu desejo para hoje?

Eu respondi....”senhor, por favor, cuide bem da pessoa que esta lendo esta mensagem.

Pois ela e minha amiga”

“Tenha um bom dia”



Translate

Pesquisar este blog

Deus me ensinou a perdoar

Sem hipocrisia alguma eu digo, certos distanciamentos me fizeram bem, muito bem mesmo, a princípio pensei que não, pela dor que tive, pela falta que senti, pelos momentos bons que guardei, pela confiança que depositei e que acreditei que era pra valer, pelo respeito que dei, e pelas vezes que estive do lado quando todos me diziam sai fora que você vai se ferrar. Criei muitos desafetos por ai, por defender quem eu nunca imaginei que um dia por uma insatisfação qualquer iria me trair ou decepcionar. Sim, foram muitas informações maldosas que recebi e isto eu guardei pra mim, deixei passar raspando em minha garganta, não como mágoa, mas como aprendizado pra vida, como lição, como um grande crescimento. Há pessoas que são perigosas com os seus sentimentos, quando estão do seu lado vão sempre te aplaudir, te cuidar, te bajular, rir até quando você não fizer graça, se mostrarem fieis ao extremo até que por uma verdade que você diga, elas se revelem como realmente são, e comecem a criar seus discipulos para te denegrir, julgar, apontar o dedo, e dizer que você não presta e que nunca precisou de você. Hoje eu tenho muito respeito com quem esta a minha volta, tento viver em paz com todos, tento levar a minha vida de maneira leve, e a minha confiança é pra poucos que a entrego. Em minhas orações peço sempre a Deus que me ensine a perdoar, para que o meu coração seja livre para amar e sentir sem pesos, sem culpas, sem maldades, peço também que Ele leve pra longe todos que se aproximarem com intuito de me ferir, e que eu não seja um instrumento maligno, que leva e traz a maldade, mas que eu seja o vínculo do seu amor, pronta para espalhar o bem sem passar por cima de ninguém, porque caráter é isto, todos conhecem, mas poucos tem.
Cecilia Sfalsin

Postar um comentário