Seja bem vindo amigo(a)

Quando Deus abriu a janela do céu e mim viu, perguntou? Qual o seu desejo para hoje?

Eu respondi....”senhor, por favor, cuide bem da pessoa que esta lendo esta mensagem.

Pois ela e minha amiga”

“Tenha um bom dia”



Translate

Pesquisar este blog

A flor da honestidade


Há séculos e séculos atrás, um príncipe de um reino distante estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo com a tradição, ele deveria primeiro se casar. Assim, resolveu lançar um desafio a todas as mulheres do reino. O príncipe anunciou que receberia numa celebração especial todas as pretendentes para anunciar o desafio.
Uma senhora, que fazia a faxina do palácio, ouvindo os comentários sobre os preparativos, e sabendo que sua jovem filha nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe, ao chegar em casa, relatou o fato à jovem.

A garota então disse:
- Eu vou participar!
Mas sua mãe, respondeu:
- Você tem certeza, filha? As moças mais lindas e ricas de toda a corte estarão lá, com seus vestidos maravilhosos. Somos pobres e não temos como preparar um belo vestido. Não quero que você se magoe. 
E a filha disse:
- Vou com estas roupas mesmo. Sei que jamais serei escolhida, mas é minha oportunidade de ficar pelo menos alguns momentos perto do príncipe, isto já me faz feliz.
À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam, de fato, todas as mais lindas moças, com as mais belas roupas e jóias. Então, finalmente, o príncipe anunciou o desafio:
- Darei, para cada uma de vocês, uma semente. Cultivem-na. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será a futura imperatriz.
Todas as mulheres saíram levando suas sementes.

O tempo passou e a doce jovem, sem muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com da semente com paciência e ternura.
Passaram-se três meses e nada surgia em seu vaso. A jovem havia tentado de tudo, mas a flor não nascia. Ela via cada vez mais longe o seu sonho. Ao mesmo tempo, cada vez mais profundo era o seu amor.




Por fim, os seis meses se passaram e a flor não nascera. Consciente do seu esforço e dedicação ela resolveu retornar ao palácio na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além de ver o príncipe mais uma vez.
Na hora marcada, ela chegou com seu vaso vazio. Todas as outras pretendentes também retornaram, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, de todas as formas e cores. Ela estava perplexa, nunca havia visto tantas flores lindas.
Finalmente chega o momento esperado, o príncipe chega e observa cada uma das pretendentes e suas lindas flores. E após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a jovem com o vaso vazio como sua futura esposa.
As pessoas presentes ficaram chocadas. Ninguém compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado. 
Então, calmamente, o príncipe esclareceu:
- Todas as sementes que eu entreguei a vocês eram estéreis, jamais produziriam flores. Esta moça foi à única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma imperatriz: a Flor da Honestidade.
Postar um comentário